belvedere.png
O Casarão do Belvedere

O imóvel construído em 1927 foi habitado por 4 gerações de descendentes de seus construtores, a família de Ernest Sohn. Em 2001 estes decidem se desfazer do imóvel, organizam uma venda e nessa venda são retiradas portas, janelas, vitrais e escadas. Em dezembro de 2002 o imóvel é tombado pelo CONPRESP da cidade de São Paulo. Depenado e já sem o lustro original, em janeiro de 2003, Paulo Goya, ator e atualmente o Presidente da OSCIP Espaço Cultural Dona Julieta Sohn que determina a linha de criação e gerencia os projetos artísticos do Casarão, como herdeiro do imóvel propõe à família a transformação do imóvel em espaço cultural.
 

Com alguns anos de atividades culturais, o Casarão recebeu e abrigou  projetos de teatro, concertos, eventos (inclusive Viradas Culturais de São Paulo), serviu de local para implementação de projetos artísticos e de caráter social, bem como para inúmeros projetos fotográficos e cinematográficos de vários artistas contemporâneos brasileiros.


Para Cristina, Yuri e Giuliano, foi uma incrível descoberta. Bem no meio da cidade de São Paulo, próximo a grandes avenidas, centros comerciais e prédios modernos, resiste um casarão de quase 100 anos, com seus vários ambientes a serem explorados. E contribuir para continuar a dar vida a ele, se tornou uma espécie de missão para os criadores do Ao Vivo no Casarão.

Para saber mais sobre o Casarão do Belvedere clique aqui.