Buscar
  • Fernanda Bonadia

Episódio 3 | Abstrato

​​​No Ao vivo no Casarão a equipe se desdobra pra seguir o script. O improviso fica por conta do artista. ​ Antes de um “Gravando!”, a equipe do Ao Vivo no Casarão faz uma espécie de ensaio para testar a parte técnica, como posicionamento da câmera e a iluminação. Nesse momento, participa um stand in, que é a pessoa que substitui o músico diante das lentes. ​ Naquela manhã de sábado, vários integrantes da equipe foram convidados a fazer stand in. Afinal, o ensaio era bastante importante para a primeira filmagem do dia: após um amadurecimento da relação com o Casarão do Belvedere, a equipe se sentia confiante para trazer novidades criativas e decidiu realizar um plano-sequência.

O convidado da vez era o rapper paulistano Abstrato, com o DJ Diamon e o companheiro Mr. Woody. A ideia era que o músico começasse a tocar a “E Se Um Dia…” na varanda ao lado do DJ, passasse pelo corredor principal dentro do casarão, desse uma volta ao redor do imóvel e retornasse para a varanda onde estaria Diamon. ​ Um primeiro stand in, por exemplo, foi necessário para que Giuliano fizesse a trajetória de costas com a câmera em punho e conhecesse onde estariam os degraus e buracos, testar o melhor caminho e para se adaptar com o apoio do Paulo, que indicaria a aproximação da escada com um tapinha nas costas. ​ Outro stand in ajudou a avaliar o posicionamento da câmera: ao invés de subir a rampa lateral, a equipe decidiu pelo contrário de forma que a imagem de Abstrato crescesse e impusesse uma grandeza ao vir por cima das lentes. ​ Representar o músico diante das lentes, mesmo que apenas para um teste, libertava o lado rapper de cada integrante da equipe. Embora as caixas de som ainda estivessem caladas, todo stand in mexia os braços de cima para baixo com o indicador esticado e caminhava de um jeito descontraído como se cantasse um rap. Diversão não falta em filmagens do Ao Vivo no Casarão. ​ O novo desafio não apenas deu certo, como surpreendeu a todos, como o fato de os três artistas serem afinados entre si e ficarem completamente a vontade diante das lentes das câmeras Canon 5D e 7D. A entrada de Mr. Woody na cena ficou muito natural e foi uma ação criada ali na hora pelos próprios músicos.

Diálogo com a cidade ​ Como o cenário dessa vez seria a parte externa, o proprietário do Belvedere e ator Paulo Goya varreu o jardim e tirou flores e folhas velhas para que seu casarão aparecesse muito bem nas filmagens. ​ O áudio, por sua vez, foi captado do microfone do Abstrato, das caixas de som localizadas no fundo e na frente do imóvel, da mesa do DJ e o microfone estéreo para pegar o ambiente paulistano. ​ As letras cantadas por Abstrato dialogavam de alguma forma com questões urbanas. Parecia que a própria cidade estava interessada e queria participar das canções do rapper. ​ Os motoristas parados no semáforo vermelho da Rua Pedroso olhavam curiosos para o antigo imóvel da esquina. As cabeças balançavam ao ritmo do rap entoado na varanda. ​ Uma senhora puxando o carrinho de feira carregado de compras parou em frente ao portão da garagem. Espiou entre as grades, tentando entender o que uma mesa de DJ fazia naquele Casarão usualmente tão silencioso. ​ A música no volume alto ainda chamou a atenção de duas motos que passaram em frente ao Belvedere. Enquanto Abstrato, Woody e Diamon aceleravam as batidas, as duas rodas reduziam a velocidade e os motoqueiros apontavam para a fachada do casarão. ​ A proposta da equipe foi de integrar a cidade a cada música gravada bem como durante a entrevista. Cada um dos artistas sentou no parapeito da varanda, de modo que os compridos edifícios ao redor do casarão compusessem o plano de fundo.

De fora para dentro ​ A segunda canção gravada foi a “SP”, em que foi aproveitada a escadaria em frente ao casarão. Nela, Abstrato e Woody ficaram sentados interpretando, enquanto o DJ permanecia na varanda. ​ A única complicação nesta cena foi encontrar o posicionamento para que uma das câmeras gravasse a cena inteira, com os três artistas em quadro. A primeira ideia de colocar a GoPro no alto foi descartada, pois a imagem não ficava adequada. ​ Então, ficou decidido que Giuliano faria a câmera em frente aos rapazes, a Cristina enquadraria o DJ e também faria uma cena mais aberta, e Yuri ficaria na mureta do lado para fazer passagens da escada para a varanda. ​ A última música, “Suor”, foi a única gravada no interior do imóvel. A sala foi desmontada de forma que todo o papel de parede original ficasse à mostra e a cortina vermelha foi colocada ao lado esquerdo da câmera aberta e do lado esquerdo falsearam uma cortina, parecendo o palco de um teatro. No chão ficou a GoPro, com a qual Abstrato e Mr. Woody interagiam durante as filmagens. ​ Além disso, o tom amarelo foi muito bem aproveitado. Além do equipamento do DJ, as luzes no chão e o fio com bolas de Natal terem a cor, acenderam o abajur com lâmpada amarelada sobre o criado-mudo. Para isso, a saturação foi reduzida nas câmeras, o que deixou o cenário completo. ​ O dia de gravação foi encerrado com uma deliciosa surpresa: os artistas ofereceram uma música feita ao vivo para a equipe. “Vencedor” foi feita no mesmo cenário da terceira canção, com os músicos completamente soltos e a vontade em seus improvisos.

​​MIxtape: "Se você acha difícil pra nós é + um dia" Mc Abstrato (Daniel) Mc Mr. Woody (Renan) DJ Diamon (Jaílton) ​ ​Facebook – facebook.com/AbstratoZK facebook.com/lifestyle.estilodevida Link para download do disco “+ um dia” – www.mediafire.com/?9l530wdb4oww1e6 Soundcloud – https://soundcloud.com/abstratou​